Viciado em trabalho

O trabalho é bom, mas ele não deveria se tornar um vício.

Muitas pessoas transformaram seu trabalho em uma droga, a fim de que possam se esquecer de si mesmas nele – como um alcoólico se esquecendo de si mesmo no álcool.

Você deveria ser capaz tanto de não fazer quanto de fazer coisas – assim, você é livre.

Você deveria ser capaz de se sentar, sem nada fazer, tão perfeita, bem-aventurada e belamente como quando está trabalhando duro e fazendo muitas coisas; dessa maneira, você é flexível.

Existem dois tipos de pessoas: algumas fixadas em suas letargias, e, no outro extremo, as fixadas em suas ocupações. Ambos estão aprisionados.

Você deveria ser capaz de se mover sem esforço de um a outro tipo. Então você teria uma certa liberdade, uma certa graça e espontaneidade em seu ser.

Não sou contra o trabalho, não sou contra coisa alguma, mas nada deveria se tornar um vício; senão, você fica em um estado muito confuso.

Se o trabalho for uma ocupação e você estiver simplesmente se escondendo nele, ele se tornará algo repetitivo, mecânico, uma obsessão, e você será possuído por um demônio.

Osho, em "Osho Todos os Dias"
Imagem por Anomalily

Um comentário

  1. e isso ai tudo que e demais nao e bom temos sempre que procurarmos o equilibrio valeu pelo texto muito obrigado.

    ResponderExcluir